Luis Horta

Computadores e smartphones versus cadernos e livros

Artigo de Opinião pelo Professor Luís Horta, publicado no Público a 21-12-2021

Quando o grande desafio do professor moderno é controlar o uso de smartphones dentro da sala de aula, uma questão impõe-se: se os alunos estão constantemente ligados à Internet a usar aplicativos que os distraem, porque não virar o feitiço contra o feiticeiro e implementar o uso de computadores e telemóveis como ferramentas de estudo? Porque não usar as novas tecnologias em substituição dos cadernos e livros escolares convencionais ou, pelo menos, dar aos alunos liberdade de escolha?

Bem sei que são questões controversas. Por um lado, o computador dá acesso a conteúdos de qualidade, atualizados em tempo real, mas por outro lado, também dá acesso a conteúdo pobres que só distraem o aluno durante a aula. No entanto, a ideia de conciliar as duas ferramentas de estudo, implementada por alguns professores, parece funcionar bem como recurso pedagógico: imagens, vídeos e programas interativos atraem a atenção dos alunos e motivam-nos a aprender. Softwares e aplicativos permitem que os professores façam uma avaliação quase instantânea. Mas a questão mantém-se: deverão os alunos trocar o caderno e o manual pelo computador?

O assunto divide opiniões. Alguns pais, alunos e professores são a favor da mudança, outros contra e outros ainda, por via das dúvidas, defendem a complementaridade de recursos. Quem ganhará o debate? O tempo o dirá. Mas, entretanto, nada nos impede de explorar alguns tópicos sobre o uso da tecnologia em sala de aula.

Continuar a ler no Jornal O Público

Scroll to Top