O Agrupamento informa que, pela iniciativa do sr. Diretor, fez o comunicado ao JNE sobre o Exame de Português do Ensino Secundário que abaixo se transcreve:

Tendo sido hoje realizado o exame de português do ensino secundário, constatei que o mesmo apresenta na parte B uma situação que configura uma violação evidente do princípio da igualdade.
Apresenta questões sobre duas obras num universo opcional bastante mais vasto, gerando a situação dos alunos que estudaram e leram as obras em aula e os alunos que não tiveram oportunidade de o fazer.. Além de Diretor de um Agrupamento em que os alunos foram amplamente prejudicados porque os seus professores não escolheram estudar em aula as obras em causa. sou também professor de português e pai e não posso deixar de protestar veementemente em relação à situação de desigualdade de condições de realização do exame que esta situação criou, com graves prejuízos para os alunos que não estudaram as obras. Qualquer pessoa compreende que estudar e analisar uma obra em detalhe não é a mesma coisa que não o ter feito, as condições prévias para a realização e as probabilidades de sucesso são substancialmente diferentes. Não sei o que pode ser feito para minimizar esta injustiça mas peço-lhe que considere e analise esta situação com o cuidado que os nossos alunos merecem.

Com os melhores cumprimentos

O Diretor
Carlos Luís
Agrupamento de Escolas João de Deus, Faro

Scroll to Top