Por Ana Lúcia Correia – Equipa de CD da ESJD

Os projetos desenvolvidos no âmbito da componente de Cidadania e Desenvolvimento serviram de ponto de partida para a realização de um conjunto de iniciativas em vários espaços da Escola Secundária João de Deus, de 23 a 30 de maio. 

A palestra sobre a Constituição da República Portuguesa, os direitos humanos e o funcionamento do sistema político trouxe aos alunos a abordagem de uma juíza do tribunal constitucional, a Prof.ª Dra. Mariana Rodrigues Canotilho,  permitindo promover o contacto com as instituições democráticas. Também o Conselho Regional da Ordem dos Advogados realizou uma sessão em que os alunos puderam ouvir um advogado, uma juíza e uma procuradora do Tribunal Judicial de Faro. A cidadania e a justiça, os direitos fundamentais, o curso de direito e os desafios das profissões jurídicas foram os temas desta conversa que se realizou no Auditório com o Dr. Afonso Café, a Dra. Susana Ribeiro e a Dra. Rute Almeida.

A equipa de CD da Escola Secundária João de Deus incluiu ainda uma mostra de trabalhos inseridos nos projetos desenvolvidos neste ano letivo no âmbito de Cidadania e Desenvolvimento. Foram destacados os projetos “Maratona de Cartas”, “Parlamento dos Jovens”, “Euroscola”, “Fly Butterfly – sai do casulo, gosta de ti”, “Clube Ubuntu”, “Bolsa de Voluntariado” e “Empreendedorismo nos Cursos Profissionais”. As turmas estiveram presentes e, em pequenos grupos, os alunos foram esclarecidos pelos colegas que orientaram a visita ao “Roteiro da Cidadania” patente na Biblioteca. No pátio interior foram ainda recebidos pela educadora de direitos humanos, Laure de Witte e pelos alunos do Clube Ubuntu que orientaram dinâmicas promotoras do autoconhecimento, do trabalho de equipa e da empatia.

Tanto o cinema como o teatro estiveram presentes em sessões com temáticas nos domínios do desenvolvimento sustentável, da multiculturalidade, da saúde e dos direitos humanos, contando com o apoio do Cineclube de Faro, do projeto “EDxperimentar” e da ASMAL. A peça “Quixote – o Alucinado” – versão teatro-fórum, foi apresentada pelo grupo de teatro da ESJD, “A Cena da Cidadania”. Foi assim possível falar da saúde mental através do teatro e trazer ao palco os contributos do público para combater a discriminação e promover a integração e o bem estar psicológico. O Teatro inclusivo também marcou presença através do trabalho artístico realizado com os utentes da ASMAL, tendo sido apresentada aos alunos a peça “Mente Inquieta” e proporcionando a partilha e o conhecimento sobre o papel da arte na integração das pessoas com doenças mentais. João de Brito é o encenador e Nídia Gonçalves a coordenadora do grupo “Teatro do Sótão”.

Para além do Cinema e do Teatro, um outro pilar artístico do Plano de Cidadania da ESJD, a Fotografia, esteve em destaque. O documentário “Quando vier a primavera” e a inauguração da exposição trouxeram ao espaço escolar o projeto fotográfico do aluno do Curso Profissional de Fotografia, João Melo. O tema do racismo é o foco da exposição “Auction”, agora patente no oCupas_ciDadania – a “galeria de arte em construção” da escola secundária João de Deus. Este espaço, que a equipa de Cidadania da ESJD refuncionalizou, está  aberto à comunidade escolar e a todos aqueles que pretendam usufruir do trabalho desconcertante, desafiador e interventivo de um jovem artista que se preocupa com os direitos humanos.

Depois desta semana de partilhas intensas e vivências variadas, o caminho que a escola faz na educação para a cidadania e para a cultura democrática é uma missão que só podemos cumprir em comunidade. O caminho é longo mas é possível, foi a lição recebida e que deve orientar o futuro da implementação da componente de Cidadania e Desenvolvimento.

Scroll to Top